Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Maria Esther Maciel’ Category

     OFÍCIO

 

Escrever

a água20160422_111811.jpg

da palavra mar

o voo

da palavra ave

o rio

da palavra margem

o olho

da palavra imagem

o oco

da palavra nada.

Anúncios

Read Full Post »

20160422_111811

 
Tépidas
essas mãos
que divagam
devagar
por meus relevos
óbvios
e demoram
fundo
no obscuro
ponto
onde o corpo
se abisma
e silencia,
absurdo.

Read Full Post »

20160422_111811 

    (a T. S. Eliot )

O dia é noite no poema:
Sombras, pedras, luas secas
encobrem a estação das flores.
Sobre o deserto 
memory and desire
ainda restam:
ecos entre as cinzas 
deste verso.

Will it bloom this year?

Na terra triste do poema
enterro o fim e o infinito:
me faço silêncio, eclipse.

Read Full Post »

rt.jpg
Estou lá onde me invento e me faço:
De giz é meu traço. De aço, o papel.
Esboço uma face a régua e compasso:
É falsa. Desfaço o que fiz.
Retraço o retrato. Evoco o abstrato
Faço da sombra minha raiz.
Farta de mim, afasto-me
e constato: na arte ou na vida,
em carne, osso, lápis ou giz
onde estou não é sempre
e o que sou é por um triz.

Read Full Post »